Principais substâncias presentes na planta Cannabis

A Cannabis é uma planta que contém muitas substâncias naturais em sua composição e, apesar de ter se popularizado por conta do uso recreativo, tem grande potencial para fins medicinais. 

Para entendermos mais sobre as terapias cannabicas é importante sabermos quais são estas substâncias presentes na planta, como elas interagem com o corpo humano e como são benéficas no tratamento de diversas doenças. 

 

O que é Cannabis? 

 

Cannabis é um vegetal pertencente à família Cannabaceae e, embora seu uso medicinal por meio da indústria farmacêutica seja recente, ele já vem sendo utilizado como tratamento alternativo e natural há incontáveis anos. Os primeiros registros de cultivo da planta são de seis mil anos atrás, mas há indícios do seu uso medicinal há mais de 10 mil anos. 

A Cannabis é uma angiosperma e existe em três espécies: a Cannabis sativa, a Cannabis indica e a Cannabis ruderalis. Embora com algumas características diferentes, possuem a mesma anatomia. A Cannabis é uma erva anual e dioica, ou seja, pode ser fêmea ou macho. É através das plantas fêmeas, que possuem uma maior concentração de canabinoides em suas flores, que o óleo de CBD é extraído. Essas plantas produzem, até onde a ciência conhece, em torno de 400 substâncias químicas naturais, entre elas, mais de 120 canabinoides, além de terpenos e flavonoides. Para entendermos como a Cannabis medicinal age em nosso organismo precisamos entender cada uma dessas substâncias naturais. 

 

Os canabinoides 

 

Os canabinoides são substâncias produzidas nos organismos de mamíferos e vegetais. Quando falamos da presença de canabinoides em mamíferos, são chamados de endocanabinoides e funcionam no equilíbrio das funções do corpo. Quando produzidos por vegetais, são fitocanabinoides e funcionam nas plantas como proteção. 

Os fitocanabinoides presentes na Cannabis interagem com o organismo de mamíferos através do sistema endocanabinoide e essa interação natural pode ser usada para fins terapêuticos, restabelecendo o equilíbrio deste sistema. A Cannabis possui mais de uma centena de canabinoides. Vamos conhecer os mais comuns abaixo? 

 

CBD (canabidiol) 

 

O canabidiol é o componente mais presente na Cannabis e o canabinoide mais aceito para uso medicinal em todo o mundo. Isso porque ele não possui efeitos psicoativos, mas possui muitos efeitos terapêuticos já comprovados pela ciência em diversos tratamentos, como na epilepsia, ansiedade e doença de Alzheimer. Temos

um artigo com 25 patologias em que o CBD pode ser usado para tratamento, clique aqui e confira! 

 

THC (tetra-hidrocanabinol) 

 

O THC é o canabinoide mais conhecido e também o que sofre o maior preconceito. Isso por ser associado à maconha, já que ele é o responsável pelo efeito psicoativo da Cannabis. Mas sua ação no corpo não se resume somente à psicoatividade. O tetra-hidrocanabinol funciona principalmente no sistema nervoso central, se ligando aos receptores endocanabinoides presentes no cérebro. Ele tem um potencial efeito analgésico e também anti-inflamatório, principalmente em casos crônicos de dor, e é comprovadamente eficiente no controle do estresse e no combate à insônia. 

O THC funciona também como um neuroprotetor e pode ser eficiente no combate à epilepsia e outras doenças degenerativas, como é o caso do Alzheimer e do Parkinson. Como se não bastasse, sugere-se em pesquisas que ele também tem efeito antitumoral 

 

CBN (canabinol) 

 

O canabinol é um canabinoide que surge da degradação do THC, ou seja, há pouquíssimo canabinol na planta in natura mas, quando envelhecida, a concentração de CBN é maior. Ele possui efeito psicoativo potencializado por conta desse envelhecimento, causando efeitos de sedação leve no corpo. Estudos sugerem que esse canabinoide é eficiente no tratamento de dores crônicas e de glaucoma, além de ser um potencializador de apetite. 

 

CBG (canabigerol) 

 

Esse é um canabinoide ainda pouco estudado pela ciência, mas pesquisas recentes sugerem potenciais efeitos positivos como anticancerígeno, anti-inflamatório, analgésico e antibacteriano. Também foi estudado o efeito do CBD na redução da pressão intraocular com resultados positivos. 

Ele é um canabinoide não psicoativo que se apresenta em maior quantidade em plantas com baixo teor de THC. Pesquisas sugerem inclusive que ele tenha efeito antipsicoativo e pode ser utilizado para amenizar os efeitos do THC em medicamentos. 

 

CBC (canabicromeno) 

 

O CBC é um cabaninoide de extrema importância na Cannabis medicinal, por agir no equilíbrio da produção de endocanabinoides naturais do nosso corpo. Ele é um dos principais componentes do que chamamos de efeito entourage, que é quando 

preservamos os componentes naturais da Cannabis para que os efeitos terapêuticos sejam potencializados. Há estudos indicando que ele ajuda no combate ao câncer, nos sintomas da depressão e em doenças dermatológicas, como a acne e a psoríase.

 

THCV (tetra-hidrocanabivarin) 

 

O THCV tem propriedades psicoativas, mas, diferente do THC, que é um estimulador de apetite, tem um efeito inibidor da fome. Esse canabinoide está sendo associado ao tratamento da obesidade e pesquisas também sugerem sua eficiência em controlar os níveis de açúcar no sangue e reduzir a resistência do corpo à insulina. Como o CBC, é altamente associado ao efeito entourage, potencializando os efeitos medicinais do THC. 

 

THCA (ácido tetra-hidrocanabinol) 

 

O THCA, diferente do canabinol, é o THC em sua primeira forma e aparece majoritariamente na planta in natura. Após ser colhido e seco, o THCA se converte em THC mas, diferente deste, o THCA não tem efeitos psicoativos. Ainda há poucas pesquisas sobre esse canabinoide, mas ele é associado às respostas imunológicas do corpo humano e pode ser eficiente no controle de doenças autoimunes e até no tratamento da aids. 

 

CBDV (cannabidivarin) 

 

O CBDV tem efeitos parecidos com o CBD e já é utilizado pela indústria farmacêutica em medicamentos anticonvulsivantes. Ele é associado a tratamentos neurocomportamentais, tanto para convulsões quanto para a memória. Há estudos que o associam ao tratamento da distrofia muscular, mas ainda não existe uma conclusão científica. 

 

Terpenos 

 

Os terpenos são compostos naturalmente produzidos em todos os tipos de vegetação através do seu metabolismo e cumprem diversas funções no organismo do vegetal, como proteger contra predadores, atuar na própria competição entre plantas e até mesmo atrair polinizadores e dispersores. Muitos terpenos são facilmente liberados no ar e percebidos pelas nossas narinas, sendo portanto os grandes responsáveis pelos cheiros que sentimos em alguns vegetais. Na Cannabis temos diversos terpenos, mas os mais presentes na planta são o limoneno, terpinoleno, mirceno, linalol, beta-cariofileno, humuleno, geraniol, bisaboleno e alfa-bisabolol. Tantos nomes podem causar um pouco de confusão, mas o que devemos saber é que os terpenos podem ter efeitos analgésicos, anti-inflamatorios, antibióticos, antitumorais, antifúngicos, anticonvulsivos e antibacterianos. Quando os terpenos são mantidos no tipo de óleo Full Spectrum podem potencializar o efeito dos canabinoides no corpo, fazendo parte do efeito entourage. 

 

Os flavonoides 

 

Os flavonoides são também chamados de bioflavonoides e são responsáveis pela cor, aroma e sabor das diferentes espécies de plantas. Os flavonoides estão presentes na Cannabis, mas não são uma exclusividade dela, podendo ser encontrados em flores, frutas, grãos e vegetais que comemos. São mais de 20 os

flavonoides encontrados na Cannabis e os chamamos de canaflavinas. Eles são grandes potencializadores dos efeitos medicinais da Cannabis e, por isso, indispensáveis no efeito entourage. Eles são anti-inflamatórios muito eficazes no tratamento de doenças da pele e também há estudos que associam essas substâncias ao tratamento de cânceres. Já foi dito também pela comunidade científica que os flavonoides têm seu papel na alteração dos efeitos do THC, diminuindo sua psicoatividade. 

 

Efeito entourage ou efeito comitiva 

 

O efeito entourage, como falamos anteriormente, é a associação dos componentes naturais presentes na Cannabis para que os efeitos terapêuticos sejam potencializados. Isso acontece porque há uma sinergia entre essas substâncias naturais e, apesar desse efeito ser uma comprovação científica, os motivos que levam a essa potencialização quando há a sinergia entre as substâncias ainda estão sendo estudados. O que se sabe até agora é que, como cada substância tem suas características e efeitos, quando combinadas têm sua efetividade terapêutica aumentada. Em resumo, um óleo de CBD que preserve as substâncias extraídas da Cannabis funciona melhor do que um óleo de CBD isolado, e é por isso que na Pangaia trabalhamos somente com o CBD Full Spectrum, preservando ao máximo todas as funções terapêuticas de todos os compostos naturais da planta. 

 

Óleo de CBD Full Spectrum Pangaia 

 

Com mais de 15 anos de experiência e um compromisso com a saúde natural, na Pangaia nós trabalhamos sempre para que o acesso à informação seja facilitado e para que os tratamentos de diversas doenças em que a Cannabis medicinal é efetiva sejam desmistificados e acessíveis. 

Clique aqui, conheça nossos produtos e converse com o seu médico para uma abordagem mais natural de tratamento. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
POSSO TE AJUDAR?
POSSO TE AJUDAR?
Perguntas, dúvidas, problemas? Estamos aqui para ajudá-los!
Conectando...
Nenhum de nossos operadores está disponível no momento. Por favor, tente novamente mais tarde.
Nossos operadores estão ocupados. Por favor, tente novamente mais tarde.
:
:
:
Você tem alguma pergunta? Escreva para nós!
:
:
Esta sessão de bate-papo foi encerrada
Was this conversation useful? Vote this chat session.
Good Bad