Primeiro centro de estudos de Cannabis medicinal no Brasil

 

A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (FMRP) inaugurou em 2021 o primeiro local de estudos sobre Cannabis medicinal do Brasil, o Centro de Pesquisas em Canabinoides. O projeto, que está em andamento desde 2017, terá sede no mesmo prédio onde funciona o Departamento de Saúde Mental da faculdade, que está sendo ampliado para receber as alas de pesquisa e fará com que o Brasil se desenvolva ainda mais cientificamente na área.

 

Centro de Pesquisas em Canabinoides

 

Em 2017 a USP, em parceria com o laboratório Prati-Donaduzzi, começou a construção do primeiro centro de pesquisa sobre Cannabis medicinal do Brasil, visando reunir os pesquisadores da universidade e outros cientistas brasileiros em estudos colaborativos em torno das possíveis descobertas sobre os canabinoides, com o objetivo de levar o Brasil a se desenvolver na área, fazendo assim com que os tratamentos possam ser mais acessíveis a pacientes e melhorando a qualidade de vida dos brasileiros, além da possibilidade de novas descobertas que beneficiarão o mundo todo.

O professor e neurocientista Antonio Waldo Zuardi, um dos pesquisadores de canabinoides mais reconhecidos no mundo e coordenador do Centro de Pesquisas em Canabinoides de Ribeirão Preto, afirma que o espaço terá duas áreas de estudo, uma destinada a estudos laboratoriais e outra à pesquisa clínica — realizada com seres humanos voluntários.

O local, quando inaugurado, já tem um estudo clínico aprovado para começar: uma pesquisa sobre o uso do canabidiol (CBD) em crianças e adolescentes com epilepsia refratária. O estudo será realizado em 120 crianças e adolescentes com epilepsia refratária e nós da Pangaia iremos acompanhar os resultados. Este estudo é mundialmente importante pois, apesar de já existirem alguns estudos clínicos sobre o uso do canabidiol para o tratamento da epilepsia refratária, é necessário um estudo com mais de 100 pacientes para que o canabidiol possa ser registrado como medicamento pelas agências reguladoras mundiais.

O centro é resultado de mais de R$ 13 milhões em investimentos na construção e na aquisição dos equipamentos necessários para o funcionamento do local. Apesar de ainda aguardar a sua inauguração oficial, o centro já conta com vários pesquisadores envolvidos em diferentes estudos, esperando que sejam abertas as portas do local e também as oportunidades que virão com este avanço.

A professora Alline Campos, do departamento de farmacologia da USP e uma das cientistas do Centro de Estudos, afirma que o objetivo do centro é fazer com que esses fármacos que serão desenvolvidos e são tão necessários para tratamentos de saúde se tornem acessíveis, sendo produzidos com qualidade no Brasil e chegando ao Sistema Único de Saúde (SUS), beneficiando assim milhões de pessoas que não têm condições financeiras para adquiri-los.

A USP é hoje a instituição que mais publica artigos científicos sobre canabidiol no mundo, e conta com quatro dos dez cientistas mais produtivos na área, os professores Francisco Silveira Guimarães, Antonio Waldo Zuardi, José Alexandre Crippa e Jaime Hallak. Dos mais de mil artigos publicados sobre o CBD entre 1940 e 2019, mais que o dobro foram elaborados pela Universidade de São Paulo. E agora estamos diante de mais um avanço científico na área, um centro de pesquisas focado nos canabinoides dentro da universidade que mais publica artigos científicos sobre CBD no mundo. 

 

Óleo de CBD Full Spectrum Pangaia 

 

Com mais de 15 anos de experiência e um compromisso com a saúde natural, na Pangaia nós trabalhamos sempre para que o acesso à informação seja facilitado e para que os tratamentos de diversas doenças em que a Cannabis medicinal é efetiva sejam desmistificados e acessíveis. 

Clique aqui, conheça nossos produtos e converse com o seu médico para uma abordagem mais natural de tratamento. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima