Dia Mundial da Conscientização da Epilepsia

CBD e o Dia Mundial de Conscientização da Epilepsia

Neste 26 de março é celebrado o Purple Day, o Dia Mundial de Conscientização da Epilepsia, data em que uma série de ações acontecem pelo planeta para que a sociedade se informe mais sobre esta doença, que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), atinge mais de 50 milhões de pessoas no mundo – no Brasil, estima-se que pelo menos 2% da população sofra com a patologia.

Geralmente desenvolvida na infância, a epilepsia é uma espécia de deterioração da condição neurológica que afeta a cognição e o desenvolvimento neuromotor, além de ter duas condições mais conhecidas: a síndrome de dravet, justamente a que se origina de forma congênita ainda nos primeiros anos de vida, e a lennox-gastaut, que é uma
encefalopatia epilética severa e adquirida como, por exemplo, em um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Em ambos os casos, a epilepsia não tem cura e é caracterizada por ser uma das doenças cerebrais que mais influenciam na qualidade de vida do paciente, dadas as limitações sociais, físicas e psicológicas que suas crises convulsionantes e recorrentes podem causar.

CBD X EPILEPSIA

Felizmente, datas como a de hoje simbolizam um movimento informativo e ajudam a conscientizar a população sobre diagnóstico e tratamentos adequados que podem aliviar – e muito – a dor de quem sofre com a doença, inclusive, os familiares de pessoas epiléticas.

E entre as alternativas cada vez mais apontadas como eficazes no controle das crises e convulsões está o CBD que, sobretudo, é um dos compostos que mais entregam resultados positivos nos tratamentos que não estão respondendo aos medicamento tradicionais!

VOCÊ É MÉDICO? ENTRE EM CONTATO COM A EQUIPE DA PANGAIA
LEIA MAIS CONTEÚDOS SOBRE CANNABIS MEDICINAL EM NOSSO BLOG

Por conta de todo o sistema endocanabinoide presente em nosso corpo, o óleo de canabidiol consegue atuar na redução das convulsões controlando as descargas de neurotransmissores que ocorrem durante as crises, diminuindo a frequência dos episódios.

Um outro ponto importante é que a cannabis e seus derivados são naturais, ou seja, não geram efeitos colaterais como as medicações convencionais, que podem inclusive não cessar as convulsões por suas altas quantidades e dosagens.

ESPERANÇA

Ao longo dos últimos anos, diversos estudos foram divulgados evidenciando o poder do óleo de CBD no tratamento de indivíduos com epilepsia.

Durante o ano passado, no Imperial College London, pesquisadores do setor de neurologia publicaram resultados impressionantes sobre a reação de crianças com crises convulsivas que receberam canabidiol em seus tratamentos: a recorrência diminuiu para 86% delas, melhorando seus desenvolvimentos sociais, comportamento e cognição, além de outros efeitos já conhecido do CBD, como um sono de qualidade, menos ansiedade e bem-estar em geral.

Em outro estudo norte-americano, este duplo-cego (quando observado e o observador não conhecem a intervenção proposta) e controlado por placebo, 225 pessoas foram analisadas ao receberem óleo de CBD em doses diárias por 14 semanas – grande parte dos estudados apresentaram redução considerável nos episódios agressivos.

No conceituado The New England Journal of Medicine, mais uma vez, um estudo reuniu 120 pessoas de variadas idades que apresentavam convulsão contínua e com resistência aos medicamentos convencionais. Expressivamente, a média do número de casos caiu 50%: de 12 para 6.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima